Página inicial José Antônio de Ávila sacramento!

  PERFIL LINKS VÍDEOS CONTATO  

Poemas

Não sou poeta, mas, atrevido, já aventurei-me a escrever alguns versos. Não sei se aquilo que escrevo é prosa poética, se são poemas narrativos ou poemas dramáticos. Ou será que não é nada disto? Não importa... Fernando Pessoa já escreveu que "O poeta é um fingidor / Finge tão completamente / Que chega a fingir / Que é dor / A dor que deveras sente". Não sou poeta, repito. Acho que sou um apenas um humildoso mensageiro que transmite alguma coisa usando de versos livres e brancos! Manifesto-me também como um recadista que tenta provar que tem a liberdade para pensar e até para poemar, ou não? Existe um ditado que diz: "nunca mostres o teu poema a um não poeta". Assim, desejo que todos leitores tenham em si um pouco de poetas e, também, a paciência necessária para apreciar os versos aqui apresentados, sem chegar a esculhambar demais contra a pessoa do autor. E, se estes modestíssimos poemas não agradarem, sugiro-lhes que não percam mais tempo com eles: leiam Carlos Drummond de Andrade, Mário Quintana, Fernando Pessoa, Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Adélia Prado, Shakespeare, Cecília Meireles, Hilda Hilst, Octávio Paz, João Cabral de Melo Neto, Chico Buarque, Maiakovski, Pablo Neruda, Vinícius de Moraes...

Escolha a subcategoria abaixo:

   Poemas


   
linha_rodape
Página inicial José Antônio de Ávila sacramento!

Transcrever textos ou apoderar-se de imagens de www.patriamineira.com.br sem citar a fonte é violar direitos autorais ou, pelo menos, um péssimo costume. Pior do que os castigos da lei, que costumam demorar, é a nossa maldição que rapidamente se abaterá sobre quem não respeitar o preceito.